Ciclo do Sabiá (4)

IV.

Publicités

Ciclo do Sabiá (3)

III.

Ciclo do Sabiá (2)

II.

Ciclo do Sabiá

Vitória (II)

II.

É, este amor não tem jeito.

Meu peito bate na laje.

A laje, não respondendo, acrescenta meu amor.

É, este amor não tem jeito.

Seis meses enfim completos

mereço chegar à boca

sorridente-negativa

que retumbalha em meu peito.

Foi naquele corredor.

Naquela tarde. Naquele

minuto sem uma flor

entre painéis buroocráticos

de perfeito desamor.

Foi concessão de cansaço?

Prêmio de merecimento?

Sei lá o que foi. O amor

inebriou-se no beijo

que dei nela e que me dei

em sua boca gelada.

Valeu nada. Valeu tudo?


Carlos Drummond AndradeEsquecer para lembrar, Boitempo, 2006